Nesse dia

Passei o dia escapando da data. E quase consegui. No sábado, a ida para Maracás. Um frio de 13 graus na cidade. Mais de cem pessoas no auditório municipal. Caravanas de Brejões e do KM 100. Zé Inácio e Edmar junto comigo. Os meninos do Concriz, com olhinhos brilhando e um recital aplaudido de pé….

Cantata para piano e pedras

Até domingo, dia 3, às 20 horas, com entrada franca (é só pegar senhas na bilheteria), tem a peça de conclusão do curso livre de teatro da Ufba, no Martins Gonçalves, Canela.  A direção é de Paulo Cunha, uma releitura de A Lira dos vinte anos. Ficou bem bacana e vale a pena ver.

Uma boneca para Madalena

Perdi meu penúltimo tio ontem. Ele tinha 84 anos e se chamava Joaquim. No mesmo dia, minha tia Isabel comemorava 81 anos em São Paulo. Ao saber da morte do irmão, ela ficou calada, sem condições de falar. Temi a reação de minha mãe, os olhinhos enverdeados cheios de lágrimas, nem quis ir ao velório…

Mãe

Tenho andado bem pertinho dela. O médico disse que o coração está fraquinho, fraquinho.  Nem dá para entrar na hidroginástica. Ando mexendo em meu baú de guardados. Na primeira foto, Dona Juju penteia meus cabelos (acho que eu tinha uns 10 anos). Na segunda foto, o réveillon deste ano. Hoje tem festão de formatura de meu cunhado. Amanhã vou…

Mari

Na foto, a minha sobrinha Mariana. No Réveillon, ela acabou no palco, cantando com a banda. Se eu disser que ela canta divinamente “Me and Bob MgGee”, de Joplin, vocês acreditam? E ainda dedica para mim. A virada de ano foi bacana e simples, com amigos e amores, em Villas do Atlântico. No dia 31,…

Quase tragédia de natal

Meu cachorro foi atacado covardemente. Estávamos esperando o elevador, no hall do prédio em que moro, quando o cão da vizinha do segundo andar, sem coleira, desceu furioso e agarrou Billy pela pata dianteira de surpresa. Fiz o que pude para defender meu cachorro, mas só a chegada do porteiro fez o outro cão, bem maior que o meu, se afastar. Minha mãe…

Surpresas

Surpresas boas ontem no meio e no fim do expediente. Adal e Ivonita vieram ao jornal divulgar a programação de Natal da Cidade da Criança. Conversamos pouco, mas é sempre bacana ver meu amigo. Perto das 16 horas, a menina da recepção telefonou pro meu ramal e avisou que minha irmã Paula e minhas duas…

Infância

Fui criada vendo mamãe preparar caruru todo ano. Lembro dela cortando os quiabos em cruz, descascando os camarões e os amendoins, cozinhando quantidades inacreditáveis de galinha no dendê. E das panelas gigantescas no fogo, operando o milagre do vatapá. Os pratos montados depois pareciam obras de arte gastronômicas, oscilando entre o doce e o salgado,…

Arquivo Pessoal Eu e minhas irmãs, Bárbara e Paula. Adoro essa foto. Foi feita pelo meu cunhado, Marcelo. Todo mundo meio alto e sorridente. Nada demais. As dívidas, as dúvidas de sempre. Só um encontro no meio da semana, sei lá quando, no barzinho da entrada do condomínio. Sequer sai comida decente. Só cerveja gelada…