Marcamos um encontro:
15 para as sete na
esquina dum verso.
Confirmou ao telefone,
na quarta, dia de Iansã,
de vermelho, como se deve,
sem falta, no ponto
onde acontece do verbo
amolecer. Iria, me disse,
de todo modo, mesmo
se a filha adoecesse,
sabendo que não me acharia
nas palavras, no horário,
no papel, acertados que somos,
eternamente ausentes.

Anúncios

5 comentários Adicione o seu

  1. Gostei. Ponto alto: “no ponto
    onde acontece do verbo
    amolecer”.

  2. janina fleury disse:

    que beleza,Kátia,aliás,em tudo que vc escreve.Me lembra um hai-kai de um escritor ingles que mora no japão:”under the cherry tree,us,alone-certainly not.”bjs Janina Fleury.

  3. Diego D. disse:

    Gostei. Do da outra ponta também. O formato também é ótimo. Minha primeira vez aqui. Abraço, Diego.
    Valeu, Diego. Apareça sempre. BJ

  4. Maravilhoso o teu trabalho. Volto mais vezes.
    esmaques.

  5. Janara Soares disse:

    Uma delícia suas poesias. Tiros certeiros, belas imagens, sonoridade perfeita. Só posso me curvar e apreciar! Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s