Disto, enfim,
a boca perto
do ouvido.
Poderia soar
sim ou não,
dito, não dito.
Disto, sim,
do olvido.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. manuel poppe disse:

    Um belo poema! Abraço.

    Manuel Poppe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s