Silk

joplin

Uma roupa velha
para o dia novo
que se inaugura
trancar no corpo,
invólucro sobre
invólucro, uma
roupa velha,
lição de autocura,
que este dia novo
em nada apura, seja
como o outro
que, estampado,
vai em busca da manhã
perfeita, na qual
Janis nunca perderá
o viço nesta camiseta.

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Érica disse:

    Belo poema. Beijão

  2. Belo poema e bela homenagem. Bj.

  3. Nílson disse:

    Santa camiseta! Santa Janis Joplin! Santa poesia!

  4. “trancar no corpo, invólucro sobre invólucro” é lindo!
    adoro roupa velha, janis e sua poesia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s