Balada

Sim, talvez seja uma balada para Janis. Em novembro. No meio do redemoinho em que tudo se transformou. “O vento veio, passou por mim, senti na pele”. Tanta tensão que preciso ficar atenta. Guardo as palavras com calma dentro de uma sacola imaginária. Aguardo. A dama observa. Aguardo. Com a calma de quem já teve pressa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s