Tarot de Marselha

Tarot de Marselha

 

Falava pouco, uma palavra, duas,
mas dizia com os olhos
frases inteiras, pura poesia.
Um ano e meio sóbrio e, um dia,
voltara aos velhos vícios,
desarrumando a vida,
tornando estar perto perigoso.
Não era alegria, se dançava
pelado na sala, pois seu corpo
expelia um visgo que escorria
venenoso. Ah, seu tonto,
quanto amor desperdiçado,
quantas conta partida (desassossego
e abandono) em sua guia.
Falava pouco, uma palavra, duas,
e assustava a todos quando ria.

 

Anúncios