Bom, a matéria. Fiz uma algazarra com essa história aqui no blog. Desculpem. É que nunca mais tinha feito uma reportagem na vida. E logo sobre um cara que admiro desde criança. Minha irmã, Paula, diz que ler Vinicius na infância deforma a expectativa amorosa. Pode ser. Pessoalmente, não fiquei muito feliz, embora a matéria tenha sido bastante elogiada. Poderia ter sido bem melhor. Hoje, Marcus Gusmão me trouxe a notícia de um poema feito para Peteleca. Lindo! Ele viu a história no site de Marcelo de Trói . Não sabia dela, o que foi uma pena. Não sei o grau de envolvimento do poeta com a moça. Mas olhem o poema que ele fez inspirado num quadro de Jenner Augusto:

 

“Para mim, quando o vi (quadro soberbo!)

Pintaste Peteleca (sem sabê-lo…)

A jovem e pequenina puta negra

Que aos estudantes sempre dá primeiro

Não só porque é por eles adorada

Como porque em geral não têm dinheiro

E que nas noites de Salvador

Vive alegre, volátil e sem medo

E que, se bem notardes, quando passa

Tem um aro de luz sobre os cabelos”

 

 

Anúncios