Os menores poemas do mundo

Os menores poemas do mundo,
e seus versinhos sem rimas,
serão sumariamente esquecidos
com o passar dos anos
(na década seguinte, ninguém lembrará sequer que existiram).
No máximo, pequenos, mínimos, sem rimas,
serão usados como exemplo
do que não se deve fazer em poesia.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. blag disse:

    E os maiores, vão pra que canto dos infernos???!!!

  2. aeronauta disse:

    É caso de polícia: que prendam todos esses impostores que andam por aí fazendo péssimos versos e se dizendo poetas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s