Ai, querido, estou quieta. E durmo enrolando os cabelos. Me ponho no sonho ou pesadelo. Ai, querido, esta vida tem me dado tanto. Se faço uma lista, fico besta. Não como do lixo, não tiro meu sustento do lixo. Apenas sigo. E seguir é tudo. De mais verdadeiro e de mais bonito. E, enquanto sigo, aprecio a paisagem do mundo. Não é Google Earth. É a vida mesmo, com sua beleza e monstruosidade. Não pretendo parar de escrever. Prefiro Rilke a Pécora. E perco sempre o prazo de inscrição no Congresso Internacional do Medo.

Anúncios