Santa Bárbara

barbara.jpg

Foi meu pai quem me ensinou a honrar Santa Bárbara. O caruru era sagrado a cada 4 de dezembro e, lá em casa, havia uma imagem igualzinha a essa na parede, emoldurada em um quadro, recortada por pequenos furos, com uma lâmpada ao fundo. Hoje, bastante avariado, ele está com a minha irmã mais velha, batizada justamente como Ana Bárbara (Ana é o nome de nossa avó materna). Minha irmã caçula, Paula, herdou o nome de nossa avó paterna, Alice. Eu? Bem, dizem que Kátia Regina era nome de uma famosa vedete da época. Minha irmã mais velha decidiu batizar a sua filha caçula como Júlia, que era como nosso pai chamava carinhosamente a nossa mãe, Julinda. Quando eu tiver uma filha, ela se chamará Cecília. E acho que entenderá.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. aeronauta disse:

    Que coincidência, Kátia! O nome de minha filha – que um dia virá, seja nessa ou noutra encarnação – também será Cecília. Sei também que ela entenderá. Abraços, e um bom dia de Santa Bárbara para todos nós!
    De repente, as duas chegam juntas à mesma conclusão sobre a origem de seus nomes, nessa ou noutra encarnação. Bjs

  2. Danilo disse:

    Oi Katia, parabéns pelo blog. É um prazer tê-lo entre os meus favoritos. Quando aos posts confessionais, pode tratando de continuar a publicar. São deliciosos. Heheh. Um beijo.
    Valeu, Danilo, posso te linkar aqui?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s