A grande água

Não tenha medo, meu grande amor, eu estou firme.
O vento veio, passou por mim, senti na pele.
Não creio em cartas, desenho pontes, eu atravesso.
Meu forte I Ching me orienta na grande água.
Ah, meu amor, não tenha medo, conte comigo.
Estou de pé, olho pro céu, o mundo é grande.
Desta janela, meu doce amor, eu vejo o mar.
Todo horizonte é só promessa de vir a ser.
Não fique triste, não interessa se choro agora.
Há um sorriso que vem de dentro, e sem demora.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Firme está sua poesia, com jeito próprio. Você vai acabar deixando seus fãs viciados, porque já quero, todo dia, ler um poema seu. Depois não reclame!
    Imagina, Gerana. Cada vez que você entra aqui é uma honra pra mim.

  2. blag disse:

    Kátia, eu diria que é favorável atravessar a grande água!!
    Vou confiar em você.

  3. Érica disse:

    Esse poema é maravilhoso, amei, é doce e ao mesmo tempo tocante.
    E seu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s