Sobre um sonho

Meu filho não existe, só em sonho. Com os olhos doces e tristes de Cecília. Me olha como se aguardasse um gesto que o salve, que o recolha, que diga sim. Mas meu filho não existe, só em sonho. E acordo ainda com ele no meu colo, com seu calor, com seu cheiro de infância ardendo nas narinas. E o desejo de que realmente exista.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. aeronauta disse:

    Poderia, em sonho, ter escrito isso, parece demais comigo (desculpe-me a apropriação). Parabéns, Kátia.

    E olha que foi um sonho mesmo, e a sensação ao acordar era tão viva que me emocionou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s