Queria um verso, pediu pra mim. Fiquei sem jeito. Que verso poderia brotar de tão inacabada ternura? Não poderia fazer nascer flor no concreto. Ou, no concreto, decompor o que sentia. Fui maturando alguma coisa, brasa na boca, para dizer. Mas meu coração é poço sem fundo. A água passa direto. Eco, palavra, ego. Espere. Um dia, o verso chega.  E pra você.

Anúncios