Quando já não podiam
suportar a lida
e abandonar o corpo
ao cansaço e a azia,
os escravos cantavam
simplesmente, e toda dor
partia, atravessando oceanos,
em navios de opressão e banzo.
Hoje, eu canto, como os escravos faziam,
quando já não podiam
suportar a lida
e abandonar o corpo
ao cansaço e a azia.

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. anjobaldio disse:

    Belo poema. Também tenho alguns dos Cowboys Junkies. Copiei da “Escalpo” ano passado.O som é doce e melancólico e se torna uma trilha perfeita para se pintar.

  2. Kátia Borges disse:

    Adoro Cowboys Junkies, justamente pela melancolia.

  3. Nilson disse:

    Que belo, Kátia. É vital ter sempre alguém cantando. Bj.

  4. luciano fraga disse:

    Kátia,belo poema,adoro os temas ligados ao homem,suas dores e aflições.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s