A noite inteira, olhei estrelas,
como se esperasse por Bilac,
ou, quem sabe, o condoreiro
vate. Mas nenhum ET na bicicleta,
na bruma espessa, passou na Lua,
e nem São Jorge, santo guerreiro,
inquietou-se. A insônia é minha,
a rua dorme, desprotegida, sob satélites.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. ângela vilma disse:

    Perfeito, lindo, antológico. Parabéns.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s