E o cachorrinho riu

Roendo as unhas para a mesa-redonda de hoje. A timidez me roubou boas coisas e há poucas razões para achar que exista algum charme em não saber se relacionar com os outros. A perspectiva de encarar um auditório me deixou sem dormir bem desde sábado. Creio que foi por isso que troquei a foto das sorridentes “irmãs Brontë” pelo sisudo John Fante, o criador de Arturo Bandini. O I Ching me manda ter cuidado, 25, o inesperado. Roendo as unhas. Se Bandini estivesse em meu lugar, que loucuras diria? Tenho imensa ternura pelo personagem de Fante, tão sonhador e pretensioso, preso eternamente entre o final da adolescência e o início da maturidade.

Anúncios

5 comentários Adicione o seu

  1. Anonymous disse:

    Adorei, meu grande amor!
    Vai dar tudo certo.
    Bjs

  2. Kátia Borges disse:

    Obrigada, meu anjo. Te amo!

  3. Nilson disse:

    John Fante é o padroeiro de todos nós, de certa forma até mesmo dos que não têm nenhuma timidez. Que o inesperado te proteja, Kátia!!!

  4. SANDRO ORNELLAS disse:

    Kátia, você estava – apesar de mim – ótima. Delicada, sem pressão, com sua voz e sua poesia doces. Muito obrigado.
    Bj
    Sandro

  5. Lita Passos disse:

    Kátia, gostei do momento da mesa redonda, vc é precisa e suave, embora sua expressão poética seja liricamente apimentada.Bjs. Lita Passos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s