Roendo as unhas para a mesa-redonda de hoje. A timidez me roubou boas coisas e há poucas razões para achar que exista algum charme em não saber se relacionar com os outros. A perspectiva de encarar um auditório me deixou sem dormir bem desde sábado. Creio que foi por isso que troquei a foto das sorridentes “irmãs Brontë” pelo sisudo John Fante, o criador de Arturo Bandini. O I Ching me manda ter cuidado, 25, o inesperado. Roendo as unhas. Se Bandini estivesse em meu lugar, que loucuras diria? Tenho imensa ternura pelo personagem de Fante, tão sonhador e pretensioso, preso eternamente entre o final da adolescência e o início da maturidade.

Anúncios