Lição

em

Eu sei que poderia amar esse menino insolente
que comenta sobre mim sorrindo,
mas cujos olhos fisgo sempre. Esse menino
ainda tem muito a aprender sobre lirismo
e laticínios, muito a dar, muito a comer…
Eu sei que poderia amar esse menino,
e colocar-lhe uma aliança de ouro no anular
e me deitar com ele, ter um filho,
e fugir noite alta com a sua irmã.
Mas apenas deixo que ele vá, que passe, suma,
dobrando esquinas, recriando ruas,
e leve embora a alma em desalinho
e o tal destino, e as pedras de runa.

Nem paciência para ensinar-lhe, tenho,
que amizade é muito mais do que amor.
E o que ele amarga – toda vez que tenta me tirar a calma –
é esse franzir de cenho que lhe dou.

Anúncios

7 comentários Adicione o seu

  1. SANDRO ORNELLAS disse:

    o que é isso, kátia?! putz…

  2. Kátia Borges disse:

    Oi, Sandro, espero que seja um elogio…Bjs

  3. SANDRO ORNELLAS disse:

    foi o que consegui escrever depois de ler o poema. achei lindo.

  4. Kátia Borges disse:

    Beleza, fiquei meio na dúvida se colocava esse poema aqui ou não.

  5. Paula disse:

    Puxa… sempre me faz nascer de novo vir por aqui… te adoro, manita! bjs.

  6. Nilson disse:

    Uau!!!!!

  7. Maria Muadié disse:

    Muito bom, Kátia. Amei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s