Canção (Murilo Mendes)

em

Para o Oriente do amor
meus sentidos aparelham.

Bandeiras azuis, vermelhas,
cruzaram-se no horizonte.
De onde vem tal embriaguez,
que aurora terei tomado?
Vem do fundo de mim mesmo,
vem da minha alma correndo.

Minha amada na varanda
arrulha, me faz sinais.
Vôo com abril nas mãos,
para continuar o ciclo
da antiga revolução:
aboli as dissonâncias,
o sentimento renasce
como no início do mundo.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. aeronauta disse:

    Que bom encontrar por aqui Murilo Mendes, meu “aero-amigo” tão querido… Abraços.

  2. Celso de Carvalho disse:

    Mmm K,
    Que bom começar o dia e ler uma viagem com abril nas mãos!
    Obrigado por enriquecer o que vivo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s