Quero que o pop me abrigue
com toda a sua luminosidade,
nem papo cabeça e nem rock,
só o doce balanço da balada
e o rosto de Fergie. Pop,
na veia, sempre, e um caminho
apenas bacana, palavras assim
facéis de dizer e compreender:
legal, demais, valeu… E o mar,
um mar de possibilidades, feito
um mundo de som com três acordes.

Anúncios