Amor

em

Por todo o caminho, te levo comigo,
como quem carrega o próprio coração
nas mãos, pulsando. Como quem bebe
um vinho precioso, deixando
que o líquido se espalhe e molhe o rosto.
Por todo o caminho, te levo comigo,
como quem arranca um punhado de mato
e põe no bolso. Te levo comigo,
sobre os ombros, até o alto da mais alta das montanhas.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. SANDRO ORNELLAS disse:

    Kátia, massa o teu bolologue. Algumas coisas meio anos 80’s: Tavinho Paes em carne, osso e espírito e a darklândia em vídeo. Tudo muito bom. E ainda tem sua poesia. Legal e parabéns!

  2. Kátia Borges disse:

    Valeu, Sandro, passo de vez em quando no seu blog, que pesquei visitando o de Mayrant. Gosto do seu trabalho poético. Posso incluir seu blog aqui nos meus links?

  3. paulo galo disse:

    o poema é lindo,katia. não é atoa que já tenha se espalhado por aí. como blog da mesma árvore genealógica, tomei a liberdade de incluir o Madame K nos links do Blog do Galinho. Se for do seu agrado, continuará lá. beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s